Você sabia que mais de 15 milhões de brasileiros sofrem com doenças reumáticas?

doenças reumáticas

O universo das doenças reumáticas é vasto e complexo, afetando mais de 15 milhões de brasileiros diariamente.

Quanto mais informada a população estiver, mais ágil pode ser o diagnóstico e tratamento, preservando a qualidade de vida dos pacientes. Se não diagnosticadas e tratadas corretamente, podem resultar em incapacidade física, tornando-se uma das principais causas de afastamento do trabalho.

Continue a leitura para saber mais sobre os impactos das doenças reumática no Brasil.

Impacto Além das Articulações

As doenças reumáticas afetam também outras áreas além das articulações, atingindo o aparelho locomotor. Isso inclui:

  • ossos
  • articulações
  • cartilagens
  • músculos
  • tendões
  • ligamentos 

Além disso, algumas dessas condições podem comprometer órgãos vitais, como:

  • rins
  • coração
  • pulmão
  • pele
  • sistema circulatório
  • cérebro
  • sistema nervoso central (SNC). 

Os sintomas variam, mas dor persistente e inchaço nas articulações são recorrentes, podendo levar a limitação na qualidade de vida

Doenças reumáticas mais comuns

Entre as doenças mais comuns desse espectro estão: 

  • osteoartrite (ou artrose)
  • fibromialgia
  • osteoporose
  • gota
  • tendinite
  • bursite
  • Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)
  • lombalgias
  • espondiloartrites 
  • artrite reumatoide. 

A artrose, conhecida como osteoartrite, é um destaque prevalente. Segundo a Organização Mundial de Saúde, atinge cerca de 18% das mulheres e 10% dos homens com mais de 60 anos. 

Representa entre 30 a 40% das consultas em ambulatórios de Reumatologia no Brasil. Essa condição não apenas causa dores intensas, mas também é responsável por 7,5% de todos os afastamentos do trabalho no país, conforme dados da Previdência Social.

Diagnóstico Precoce

O diagnóstico precoce é crucial para lidar com as doenças reumáticas. Os tratamentos disponíveis hoje oferecem uma oportunidade significativa de melhoria na qualidade de vida

Doenças Reumáticas: Uma Realidade em Todas as Faixas Etárias

O estigma de que as doenças reumáticas são exclusivas de idosos é desmistificado quando observamos a diversidade de faixas etárias afetadas.

Jovens e crianças também enfrentam diagnósticos desafiadores, como a artrite idiopática juvenil (AIJ) e outras condições autoinflamatórias, que iniciam seus sintomas antes dos 16 anos de idade.

Febre reumática, Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), dermatopolimiosite (DMP), esclerodermia (ESP) e fibromialgia juvenil são apenas alguns exemplos de doenças reumáticas que podem impactar a saúde de crianças e jovens.

A Importância da Conscientização

Sensibilizar a população sobre as enfermidades reumáticas é vital. Essas condições não fazem distinção de idade ou gênero.

O diagnóstico precoce e o tratamento adequado não apenas garantem uma melhor qualidade de vida, mas também aumentam a sobrevida dos pacientes. Conhecer mais sobre essas condições é um passo crucial para enfrentar os desafios que elas apresentam.

A Realidade das Doenças Reumáticas no Brasil

A realidade das doenças reumáticas no Brasil é multifacetada, abrangendo diferentes faixas etárias e impactando milhões de vidas.

Estar informado, conscientizar-se sobre os sintomas e buscar ajuda médica diante de qualquer suspeita são alicerces essenciais para lidar com essas condições de maneira eficaz. Ao compreender e enfrentar essa realidade complexa, podemos construir uma sociedade mais informada e capacitada para preservar a saúde e bem-estar de seus cidadãos.

A disseminação do conhecimento sobre as doenças reumáticas é uma ferramenta poderosa na luta contra essas condições. A conscientização não apenas contribui para a identificação precoce, mas também destaca a importância da solidariedade e apoio aos milhões de brasileiros que enfrentam diariamente os desafios dessas enfermidades.

Neste cenário, o entendimento coletivo se torna um aliado valioso, capacitando a sociedade a construir um futuro onde a qualidade de vida e a saúde são prioridades inabaláveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *