SOCIEDADES MÉDICAS SÃO IMPORTANTES PARA VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E CREDIBILIDADE

Atuação garante condições de trabalho profissional e melhor disseminação de informações sobre prevenção de doenças

As sociedades de especialidades médicas têm um importante papel de orientar os profissionais sobre o exercício da profissão, principalmente, em relação à atualização científica e à conduta ética, promovendo uma fundamental função de conscientização e fiscalização social. Conforme a Associação Médica Brasileira (AMB), 59 sociedades médicas representam as especialidades reconhecidas nacionalmente.

A Sociedade Mineira de Reumatologia (SMR), por exemplo, contribui para a formulação de políticas públicas efetivas e sustentáveis, embasadas em ética e aperfeiçoamento das práticas clínicas. A entidade também foca na promoção da excelência da reumatologia com soluções acessíveis e confiáveis para especialistas se qualificarem em atualização científica, ensino e pesquisa.

A nova presidente da SMR Viviane Angelina de Souza conta que a história da instituição começou nos Anos 50, quando um grupo de médicos da área se reunia no Hospital São Vicente de Paulo para trocar experiências. “Até então, não havia nenhum reumatologista mineiro. O grupo de estudos era liderado por Pedro Drumond Salles e Silva, professor de ortopedia pediátrica do hospital, sendo considerado o verdadeiro precursor na reumatologia nacional”, observa.

A SMR tem 80 associados e um importante papel na defesa dos interesses da população. “A entidade auxilia na implementação de metodologia e emissão de certificação. As pessoas e médicos podem ter a garantia dos melhores tratamentos, sob acompanhamento profissional especializado”, destaca ela.

A consultora empresarial Sônia Jordão, referência nacional em liderança, esclarecer que as sociedades médicas são fundamentais para aprimoramento profissional. “As entidades funcionam como verdadeiras organizações, fiscalizando as atividades dos associados, promovendo melhores condições de trabalho. A atuação em equipe é fundamental ao proporcionar a troca de experiências e maior segurança para o atendimento”, analisa.

A especialista ressalta ainda que as sociedades médicas, num mercado extremamente competitivo, devem capacitar constantemente os associados com programas de educação continuada, cursos de qualificação, congressos, e parcerias com instituições educacionais. As ações devem fomentar a atualização de conhecimentos”, afirma Sônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *