Crioterapia: alternativa para aliviar dores da Fibromialgia

Quem convive com as dores da fibromialgia sabe que não é nada fácil, principalmente, por ser uma doença sem causa e nem cura. Ainda assim, existem diversos tratamentos para proporcionar mais qualidade de vida,  controlando as dores físicas e psicológicas, já que, em diversos casos, a doença  está diretamente ligada à depressão e ao transtorno de ansiedade. Dentre os tratamentos não medicamentosos está a Crioterapia, prática que  se destaca na América do Norte e Europa, provocando curiosidade entre brasileiros após a artista Lady Gaga, que sofre com fibromialgia, compartilhar em suas redes sociais fotos praticando a terapia.

O que é fibromialgia?

A fibromialgia é uma síndrome clínica com dores generalizadas, ou seja, em diversos pontos do corpo, afetando, principalmente, a musculatura, causando fadiga e problemas para dormir, como o “sono não reparador”. Além desses sintomas, a pessoa apresenta alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e problemas intestinais.  A patologia acomete cerca de 2% a 3% da população mundial, geralmente descoberta entre os 30 e 55 anos e de acordo com o National Institute of Arthritis and Musculoskeletal and Skin Diseases, é mais comum em mulheres que em homens. Leia mais sobre Fibromialgia.

Mas afinal, o que é Crioterapia?

A Crioterapia é uma terapia não invasiva que submete o corpo de forma drástica a temperaturas baixíssimas por um curto período de tempo para  promover a diminuição da inflamação dos tecidos musculares e articulações. Há diversas formas de se fazer a Crioterapia, sendo as mais eficazes, as chamadas “Crioterapia de corpo inteiro” que pode ser feita em uma banheira com gelo ou dentro de cabines de nitrogênio liquido. É muito usada por atletas após atividades desgastantes, pois, provoca uma liberação súbita de adrenalina, fazendo o sistema imunológico do corpo se impulsionar imediatamente. Os defensores dessa terapia falam sobre a promoção da regeneração muscular de forma mais rápida, recuperando de lesões e da fadiga rapidamente. Alguns dos benefícios são a melhora no metabolismo, desintoxicação da pele, cicatrização acelerada, melhora na circulação do corpo, reparação de células e tecidos e melhora na função imunitária.

Benefícios da Crioterapia no tratamento da Fibromialgia

A Crioterapia age no tratamento da Fibromialgia como uma espécie de coadjuvante e tem um efeito analgésico, auxiliando na diminuição das dores provocadas pelas doenças, fazendo assim o uso de terapias medicamentosas serem reduzido. Portanto, não se trata de uma terapia milagrosa em que as dores da fibromialgia serão restritas a zero, mas sim um complemento e nunca deve ser tratada como uma terapia isolada.

Os estudos do Dr. Francisco Javier Riveira, especialista em fibromialgia do Hospital Universitario Gregorio Marañón em Madri, apontam que 60% dos pacientes apresentaram uma melhora significativa em vários sintomas da fibromialgia e os efeitos têm a durabilidade de até um mês após o tratamento com dez sessões da crioterapia de corpo inteiro. Ainda dentro das pesquisas do Dr. Javier Riveira, essa terapia ajuda aos pacientes com um efeito analgésico imediato, o que é bastante importante de se observar para o tratamento dessa patologia que se manifesta através de surtos.

Dentre tantos benefícios observados nesse estudo, o que mais surpreende é a grande taxa de pessoas com fibromialgia que apontou melhoras no humor, uma consequência do efeito que a Crioterapia de corpo inteiro gera ao promover uma melhora significante no sono e permitir que façam outras atividades terapêuticas, recuperando seu ânimo para exercícios físicos.

Uso da Crioterapia para outras doenças reumáticas

Os estudos sobre a Crioterapia foram desenvolvidos nos Anos 70, no Japão, pelo médico Toshima Yamauchi, iniciando o uso da técnica em pessoas com artrite reumatoide, desde então, diversos estudos são desenvolvidos para entender os efeitos dessa terapia na fase aguda da doença para diminuição da necessidade de tratamento com corticoides.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *