PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE DA UFMG

O Programa de Educação em Saúde para pessoas com lúpus eritematoso sistêmico e seus familiares começou em 2011 no Serviço de Reumatologia do Hospital das Clínicas/UFMG.  O Programa de Extensão Universitária pertence à Faculdade de Medicina para a divulgação de informações de qualidade por mídia impressa e digital, , vinculando ainda os projetos Sala de Espera e Mídias Sociais e Educação em Saúde.

A informação torna o paciente um membro ativo no tratamento e na prevenção de agravos. Além disso, aumenta a adesão à terapêutica, melhora a evolução da doença e o prognóstico, promovendo benefícios para a qualidade de vida.

Os alunos do curso de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), supervisionados pelos professores de reumatologia, produzem textos, ilustrações, vídeos e informativos sobre o lúpus sistêmico. O conteúdo é publicado em meios impresso e digital com uma linguagem acessível, esclarecendo questões sobre  comorbidades, tratamentos e complicações, assim como a importância da adesão ao tratamento. Para que a divulgação ocorra de forma efetiva, há uma parceria com a equipe de Comunicação da Faculdade de Medicina.

  • No projeto Sala de Espera, os graduandos distribuem informativos em formato de flyer aos pacientes na sala de espera do ambulatório de lúpus, com explicação sobre os temas e esclarecimento de dúvidas. Os materiais também estão disponíveis para acesso no link
  • Atualmente , o programa aborda 16 temas: tabagismo; hipertensão arterial; obesidade; diabetes mellitus; atividade física; saúde bucal; alimentação saudável; vacinação; osteoporose; proteção solar; gravidez; Covid-19 e lúpus; tratamento do lúpus e Covid-19; uso de corticoides no lúpus; uso de antimaláricos no lúpus; e importância da adesão ao tratamento.
  • No projeto Mídias Sociais e Educação em Saúde são publicadas produções periódicas nas páginas do facebook (Lupus UFMG) e instagram (@lupusufmg). As postagens são categorizadas em sessões “Dicas de saúde” e “Saiba mais”, sendo que, em 2020, foi inserida a “COVID-19”.

Em 2019, novos projetos com objetivos semelhantes começaram junto à pacientes com artrite reumatoide e esclerose sistêmica. . Os informativos estão disponíveis aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *