PSORÍASE PODE ACOMETER AS ARTICULAÇÕES

A psoríase é uma doença que mancha a pele e provoca escamações acinzentadas (chamadas placas) pelo corpo — especialmente nos cotovelos, joelhos, umbigo e couro cabeludo —, coceira e sensação de queimação e pode acometer as articulações.

Conforme a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a artrite psoríaca é uma doença autoimune em 0,2% da população mundial. Os sintomas ocorrem na pele (psoríase), unhas, esqueleto axial (espondilite ou sacroileíte) e articulações periféricas, bem como por entesites (inflamação do ponto de inserção dos ligamentos ou tendões nos ossos) e dactilites (“dedo em salsicha”). 

A psoríase é uma doença que acomete a pele, mas também atinge as articulações parecendo uma artrite reumatoide. Ela pega muito as articulações da mão, mas pode pegar qualquer articulação do corpo. Ela tem a tendência a destruir as articulações e muitas vezes ela deforma a articulação.

 A artrite psoriásica (AP) causa inflamação e dor na coluna vertebral e nas articulações periféricas (juntas) de mãos, joelhos, ombros, tornozelos e cotovelos. O problema ainda é decorrente de fator genético e fatores ambientais que podem provocar o descontrole do sistema imune que tem um importante componente emocional.

Nem todas as psoríases vão pegar a articulação, mas quando ela pega e isso varia, mas atinge em torno de 20% o indivíduo sente dor articular e inchaço nas articulações. A principal causa de levar o paciente ao reumatologista é a dor articular. Esse é o sinal de alerta para que seja procurado um especialista para verificar o diagnóstico.

Hoje o mercado disponibiliza os medicamentos biológicos, são excelentes remédios, para o tratamento da doença, que pode estar mais avançada. Mas o primeiro tratamento, geralmente é um remédio bastante conhecido pelos reumatologistas há muitos anos, o metotrexato.

Utiliza-se a droga por alguns anos e se for contatado uma melhora do indivíduo, há a diminuição da dosagem na tentativa da retirada da medicação. Mas pode acontecer da pessoa ter utilizar em algum outro momento da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *