GOTA E DORES NOS PÉS – CAUSAS E TRATAMENTO

O nome soa estranho e muita gente desconhece que se trata de uma doença reumática que pode impedir as pessoas até de andarem. A gota é uma forma comum de artrite (inflamação das articulações) que surge de forma episódica com níveis elevados de ácido úrico no sangue. O que se precisa entender é que as crises de artrite gotosa são decorrentes de ataques súbitos e severos de dor, inchaço e vermelhidão em uma das articulações do corpo, mais comum em um dos pés.

Quando você não trata adequadamente, a gota pode, a longo prazo, causar graves deformidades,  devido à deposição crônica de ácido úrico nas articulações e na pele. Outra complicação possível é a insuficiência renal por acúmulo de cristais de ácido úrico nos rins.

O grupo de maior risco está entre homens adultos, na faixa etária entre 40 e 50 anos, com sobrepeso ou obesidade, não praticam nenhum tipo de atividade física regular e são usuários frequentes de bebidas alcoólicas. As mulheres que desenvolvem a doença, na maioria das vezes, já estão na menopausa, ou seja, acima dos 60 anos.

POR QUE O ÁCIDO ÚRICO CAUSA GOTA?

O ácido úrico não é um termo comum no cotidiano da população. A substância é formada pelo organismo, depois da digestão de proteínas que formam a chamada purina, responsável pela origem dos cristais de ácido úrico, que se acumulam nas articulações e causam intensa dor.

Normalmente, o ácido úrico não provoca nenhum problema de saúde, sendo eliminado pelos rins, porém, quando existe alguma dificuldade renal, quando a pessoa ingere muitas proteínas ou quando seu corpo produz ácido úrico em excesso, pode acumular nas articulações, tendões e rins, causando a gota.

SINTOMAS DA GOTA

Você deve ter atenção para identificar a manifestação clínica da gota, pois é a artrite, ou seja, inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, vermelhidão, inchaço e calor local. A gota é classicamente uma monoartrite, ou seja, uma artrite que atinge apenas uma articulação em cada crise. O cuidado com os pés é importante pois são as articulações mais acometidas, principalmente o primeiro dedo do pé (dedão do pé) e joelhos. A artrite da gota é tão dolorosa, que algumas pessoas não conseguem nem cobrir os pés, pois só o contato do cobertor com a área inflamada já causa uma fortíssima dor.

O ataque de gota dura alguns dias e depois desaparece espontaneamente. O intervalo entre a primeira e a segunda crise pode levar até dois anos. Se não for tratada, as crises começam a ficar mais frequentes e intensas, acometendo mais de uma articulação por vez.

COMO É O DIAGNÓSTICO DE GOTA?

A gota é um problema que atinge menos de 1% da população, mas, ainda assim, não deve ser ignorado. Apesar de não ter cura, tem tratamento, prevenindo o desgaste da cartilagem no local e, assim, problemas de artrose. O diagnóstico é dado com análise de exame clínico e de sangue, de resultados de raio-X e de dosagem de ácido úrico na urina.

FATORES DE RISCO PARA GOTA

ALIMENTAÇÃO

Quem sofre com o problema deve adotar alguns cuidados específicos com a alimentação. O primeiro deles é evitar alimentos que aumentem a concentração de ácido úrico no organismo. Por isso, é preciso evitar alimentos embutidos, bebidas alcoólicas, frutos do mar e alguns peixes com maior concentração de gordura.

Por outro lado, alguns alimentos ajudam a combater o problema, devido a seus poderes nutricionais: cenoura, laranja, limão, cebola, alho e sementes de abóbora.

TRATAMENTO E PREVENÇÃO

O tratamento da gota se divide em duas fases: tratamento das crises e a profilaxia das crises. A gota não tem cura, mas pode ser muito bem controlada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *